Refresque o seu browser!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Institutos superiores na Lunda Sul preparam-se para o reinício das aulas

Artigo

Institutos superiores na Lunda Sul preparam-se para o reinício das aulas

O Instituto Superior Politécnico Lusíadas matriculou 601 estudantes nos cursos de Direito, Gestão de Recursos Humano.

Redacção
24/6/2020
Institutos superiores na Lunda Sul preparam-se para o reinício das aulas
Foto por:
DR

As instituições de ensino superior Lusíadas e Lueji a N'konde, na província da Lunda Sul, estão a trabalhar para garantir condições de biossegurança, entre outras, para o reinício saudável das aulas, suspensas em Março devido à Covid-19.

Para este ano lectivo, suspenso temporariamente, o Instituto Superior Politécnico Lusíadas, com 12 salas de aulas, matriculou 601 estudantes nos cursos de Direito, Gestão de Recursos Humanos e Psicologia.

O director-adjunto para os assuntos académicos da Lusíadas da Lunda Sul, Zangue dos Santos, assegurou estar-se a trabalhar também na reestruturação das salas de aulas, para segurança dos estudantes, e acrescentou que de modos a se cumprir com o distanciamento físico, sobretudo nas turmas com 100 estudantes, estas serão repartidas em dois grupos, com as sessões a durarem duas horas cada.

No âmbito das medidas de biossegurança, orientadas pelas autoridades sanitárias, o instituto vai colocar recipientes no exterior da instituição para a lavagem das mãos com a água e sabão, assim como termómetro infravermelho, para a medição da temperatura dos estudantes, disse o responsável à Angop, que garantiu ainda que as turmas serão desinfectadas após o término de cada grupo, bem como disponibilizar-se-á material de biossegurança para os professores e pessoal administrativo, para se precaverem da doença.

Disse que foi já criada uma sala para isolar possíveis casos suspeitos, para posterior comunicação à comissão provincial de resposta à pandemia.

Por sua vez, o decano da Escola Superior Politécnica da Lunda Sul, Fidel Manassa, asseverou que os estudantes vão encontrar condições para o seu bem-estar no interior da instituição, cujas salas de aula estão a ser reestruturadas para se acomodar os estudantes com segurança, explicou que as turmas são compostas por 100 a 60 estudantes, que serão igualmente repartidos em dois grupos, com os docentes a leccionarem duas horas para cada um, e disse que foram já encomendados tanques móveis, para colocarem no exterior da escola para permitir a lavagem das mãos com água e sabão, bem como para desinfectar os sapatos e higienização das salas de aulas.

Acrescentou que a Escola vai levar a cabo acções de sensibilização dos estudantes, para que os mesmos levem as máscaras faciais e álcool em gel, de modos a não sobrecarregar a instituição.

Para se atingir os objectivos das aulas, tendo em conta as horas que serão leccionadas, está disponível a plataforma digital com as matérias de todos os cursos que a instituição ministra.

Por outro lado, Fidel Massana explicou que as salas de aulas servirão para se dissipar dúvidas dos estudantes na presença do docente e se promoverem debates sobre a matéria, sendo que após o término o professor irá deixar o tema da lição seguinte, para facilitar a preparação do estudante.

No entanto, para atender casos suspeitos de covid-19, a instituição criou uma sala com as mínimas condições para imobilizá-los.

Os técnicos que devem trabalhar nessa sala são professores e estudantes do terceiro ano do curso de enfermagem, que irão receber treinamento da Faculdade de Medicina de Malanje, revelou a fonte.

Redacção
Colégios de Angola

Somos um Portal de Informação sobre Ensino e Educação, focado na promoção e divulgação das melhores práticas de gestão escolar. E somos uma montra para as empresas e marcas do sector.

1
Catálogo
2
Artigos
3
multimédia
4
agenda