Refresque o seu browser!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Projecto aprova mais de 20 professores para trabalharem com crianças com necessidades especiais

Artigo

Projecto aprova mais de 20 professores para trabalharem com crianças com necessidades especiais

O projecto pretende ser implementado noutras províncias do país.

Redacção
17/12/2019
Projecto aprova mais de 20 professores para trabalharem com crianças com necessidades especiais
Foto por:
DR

21 profissionais capacitados e um potencial de multiplicação para duas centenas são alguns dos dados que constam das conclusões do Capacita Angola Benguela (CAB), um projecto resultante duma parceria entre o Banco Económico e o Centro de Desenvolvimento Infantil Kuzola Mona, que visa à melhoria da qualidade de vida de crianças com dificuldades ou distúrbios de desenvolvimento, através da promoção da sua inclusão social e escolar.

O relatório foi apresentado, no passado dia 13, no Complexo Escolar de Ensino Especial nº 1038, local onde o projecto piloto foi desenvolvido e executado.

Com a duração de seis meses, esta iniciativa cumpriu diversas fases, tendo começado com a pesquisa de campo e com a triagem, o que permitiu efectuar o diagnóstico de vinte e duas crianças com necessidades especiais - entre elas o Autismo, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperactividade (TDAH) e deficiências do foro intelectual e visual. Com as necessidades identificadas, foi feito um trabalho especializado junto de cada uma das crianças, com vista a criar e a melhorar a comunicação, interacção, psicomotricidade, linguagem e escrita de cada uma delas, de acordo com o comunicado enviado ao ONgoma News.

Para além do trabalho a realizar com cada uma das crianças, o CAB tinha ainda como objectivo a capacitação sustentável da equipa pedagógica do Complexo Escolar nos domínios do acolhimento e atendimento pedagógico dos diversos transtornos infantis, para que este trabalho tenha continuidade no futuro imediato. Foram, por isso, leccionadas mais de 85 horas de aulas teórico-práticas aos professores com vista a que adequem os currículos escolares às necessidades subjectivas de cada aluno e, sobretudo, para lhes proporcionar o uso de ferramentas que lhes permitam ser agentes multiplicadores e replicadores do conhecimento noutras escolas inclusivas e similares.

No que diz respeito ao ambiente familiar, mais de quarenta pais foram orientados e aconselhados sobre como lidar com as necessidades específicas dos seus filhos através de sessões na escola e de visitas domiciliárias.

Para Katyana Mil-Homens, Directora Coordenadora de Responsabilidade Social do Banco Económico, “é claro o papel assumido pelo Banco relativamente à responsabilidade que instituições privadas devem ter no desenvolvimento sustentável do país e da sociedade, a par do que é preconizado pelo Executivo, através do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018-2022, e pelos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2030”.

A responsável defende que “é importante olharmos para as crianças no presente e garantir a sua inclusão social no futuro, pois está comprovado cientificamente que o maior investimento para uma sociedade ser bem-sucedida economicamente é o investimento na primeira infância”.

O Capacita Angola tem como base o Decreto Presidencial nº 187/17 de 16 de Agosto, referente à Política Nacional de Educação Especial, orientada para a inclusão social e possui três grandes eixos: família, escola e meio social.

No ano de 2019, refere a nota que recebemos, o projecto piloto foi realizado na província de Benguela. O objectivo dos promotores é que em 2020 o projecto seja implementado noutras províncias do país.

Redacção
Colégios de Angola

Somos um Portal de Informação sobre Ensino e Educação, focado na promoção e divulgação das melhores práticas de gestão escolar. E somos uma montra para as empresas e marcas do sector.

1
Catálogo
2
Artigos
3
multimédia
4
agenda