Refresque o seu browser!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
“Todo professor deve ter amor àquilo que faz”, defende professor Estêvão Soneka

Artigo

“Todo professor deve ter amor àquilo que faz”, defende professor Estêvão Soneka

Para o profissional, "quando o professor é bem remunerado, creio eu que também é mais motivado em transmitir o seu conhecimento".

Pedro Kididi
23/2/2018
“Todo professor deve ter amor àquilo que faz”, defende professor Estêvão Soneka
Foto por:
Andrade Lino

Do ponto de vista educacional, “todo desenvolvimento positivo do filho deve começar na família, porque é o pilar”, afirmou Estêvão Soneka, professor da 6ª classe, no colégio Espaço Júnior, situado no bairro Mbondo Chapéu, município do Kilamba Kiaxi. Em entrevista ao portal Colégios de Angola, o profissional defendeu que se “os pais tiverem muitas debilidades em ajudar o filho, a instituição [escola] também terá este problema de o fazer”.

Que comentário faz das cerca de 2 milhões de crianças em idade escolar que ficarão fora do sistema de ensino em 2018?

É lamentável. Do meu ponto de vista, seria bom se o Governo arranjasse mecanismo para diminuir este número de crianças que ficarão fora do sistema de ensino este ano. Devem ser construídas mais escolas para minimizar o número de alunos fora do sistema de ensino.

Acredita que os baixos salários dos professores põem em causa a qualidade de ensino em todo o país?

Quando o professor é bem remunerado, creio eu que também é mais motivado em transmitir o seu conhecimento.

Mas qual deve ser o papel de um professor, quer na escola, quer fora dela?

O professor deve observar os alunos como filhos. Todo professor deve ter amor àquilo que faz. É necessário darmos o nosso máximo na educação, uma vez que a educação em Angola ainda não é de qualidade. Devemos dar o nosso melhor para que o sistema de ensino melhor.

A superlotação das turmas é outro factor desmotivador?

Sim, porque cada um tem o seu comportamento e como professor deve-se lidar com todos eles, tornando o processo de ensino muito lento.

Que avaliação faz da entrega dos seus alunos nesse início de ano lectivo?

Sendo o primeiro ano, é positiva, quer em termos de presença, quer de participação nas aulas. No primeiro dia de aula nós fazemos um diagnóstico, que nos ajuda a perceber as capacidades individuais dos alunos para que o professor possa encontrar métodos de ensino ajustados.

Qual é a avaliação que faz do uso das redes sociais pelos alunos?

O mundo está em constante desenvolvimento. Nós não podemos ficar estáticos, mas não quer dizer que devemos abandonar o sistema de ensino tradicional. Entretanto, temos que juntar todos os meios disponíveis para que possamos ter êxito no processo de ensino e aprendizagem. Eu tenho aconselhado os meus alunos a usarem devidamente as redes sociais para que possam crescer intelectual e socialmente, isto é, para obter vantagem nisso. Eu vejo muita gente a abreviar as palavras de forma errada, contradizendo algumas regras instituídas na Gramática, por exemplo, e isso é desvantajoso.

Estas abreviações indevidas podem deturpar a qualidade de escrita dos alunos?

Um indivíduo quando escreve certas abreviações sem regras gramaticais, creio eu, quando estiver na escola vai transcrever no caderno e acaba criando certa dificuldade para o aprendizado dele.

Perfil

Nome: Estêvão Veloso Soneka

Naturalidade: Luena (Moxico)

Idade: 26 anos

Instituição onde estudou: Escola do Ensino médio 28 de Agosto

Curso: Ciências Económicas e Jurídicas

Profissão: Professor

Pontos turísticos angolanos que já visitou: Miradouro da Lua e Museu das Forças Armadas Angolanas

Cidade angolana que gostaria de visitar: Huambo

Desporto favorito: Futebol

Último filme que assistiu: No Limite

Último livro que leu: “Como (re)conquistar a mulher que você ama”

Músicos favoritos: Anselmo Ralph, Landrick e Jeferson Pilar

Prato preferido: Funge de Calulu

Disciplinas de que mais gosta: Língua Portuguesa e Matemática

Pedro Kididi
Jornalista

Jornalista

1
Catálogo
2
Artigos
3
multimédia
4
agenda