Refresque o seu browser!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Totó apresenta concerto online com a Fundação Arte e Cultura

Artigo

Totó apresenta concerto online com a Fundação Arte e Cultura

O artista é um das dezenas que alimentaram com as suas performances a grelha programática do projecto cultural da Fundação.

Andrade Lino
23/4/2020
Totó apresenta concerto online com a Fundação Arte e Cultura
Foto por:
DR

A Fundação Arte e Cultura apresenta, nesta sexta-feira, dia 24, pelas 19 horas, um concerto online com o conceituado músico angolano Totó, uma actividade que ocorre  sob o lema "Fique em casa e proteja a sua vida", e se enquadra no âmbito do projecto Fundação Arte e Cultura Online, que visa incentivar as famílias a permanecer em casa, como forma de prevenção contra a Covid-19.

O artista é um das dezenas que alimentaram com as suas performances a grelha programática do projecto cultural da Fundação, numa diversidade de concertos, teatros, recital de poesia, aulas de piano, rodas e sugestões de leitura, ginásticas e spoken word.

Entretanto, reagindo à sua experiência, o autor do “Todo mundo tem uma história para contar...” considera que é o momento de os artistas participarem de uma forma mais consubstancial nos projectos da Fundação para a elevação do ser em Angola, e pensa que para um continente como o nosso, "em que as assimetrias são acentuadas, o trabalho que a Fundação faz é divino".

"Tenho a certeza que se o Estado olhasse para a Fundação com olhos de parceria no sentido de elevarem mais a própria Nação, haveria possibilidades de fazer muito mais”, advogou Totó, citado no comunicado que recebemos.

Para o artista, o contexto em que Angola se encontra, fruto da Covid-19, vai levar a que muita gente reformule a sua consciência, porquanto, disse, são tempos de repensar a humanidade, repensar o poder que impera, o capitalismo desenfreado. Então, mostra-se céptico quanto à participação positiva dos artistas nesta mudança de mentalidades.

“Contam-se aos dedos os artistas que estão focados numa consciência mais alargada, mais para o despertar das consciências. São muito poucos e tanto mais que notas, muitas vezes, artistas a fazer o que chamamos de filantropia, mas uma filantropia sempre com câmeras, sempre com exposição e frases como “fazer bem faz bem”. Porém, poucos percebem que não é fazer o bem, nós precisamos ser o bem. Isto pressupõe que a tua própria musicalidade, intervenção como artista, deve acarrectar esta energia. O artista deve emanar esta intenção seja na música, seja nas suas apresentações”, disse, acreditando que, no final da tempestade, haverá uma metamorfose no modo de vivência e convivência das pessoas, pois pensa que, ainda que de forma subtil, muitas mudanças irão acontecer.

Concluiu que algumas pessoas poderão voltar ao tipo de vida que consideram normal, mas outras vão compreender determinados aspectos da sua própria existência e que eram ignorados apesar de serem muito importantes para a sua própria sociedade.

Andrade Lino
Jornalista e Fotógrafo

Amante das artes visuais e da escrita, além de jornalista e fotógrafo, Andrade Lino é também estudante do curso de Licentura em Língua Portuguesa e Comunicação na Universidade Metodista de Angola. Nos tempos livres é músico e produtor.

1
Catálogo
2
Artigos
3
multimédia
4
agenda